BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

Keep Going!

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Moody

"Just because we don't talk doesn't mean I don't think about you. I'm just trying to distance myself because I know I can't have you"

Vi essa frase e lembrei dele. Eu vivo tentando achar explicações do pq ele saiu da minha vida e não, não acho q seja isso, embora algumas pessoas (que, suponho, acham que estão me animando) tentam dizer que é isso mesmo, que ele gosta de mim demais pra ficar perto de mim.
Aham, tá.
Não, eu sei q essa frase se aplica mais a mim, ou talvez se aplicasse uns meses atrás. Hoje, quando penso nele, percebo que todo meu amor, que parecia infinito e inabalável, se transformou em mágoa e rancor. Quando penso nele é só isso que sinto, e mesmo q ele tentasse dizer que se importa hj em dia eu não acreditaria. Antes ele tinha algum tipo de encanto sobre mim que me mantinha acreditando por algum tempo, hj nem isso mais, provavelmente só me deixaria com raiva. Eu lembro de como ele se lamentava de que "as mulheres que passavam pela vida dele ficavam frias e insensíveis como ele" e mimimi, e como eu dizia q não era bem assim, que isso era algo com elas, não com ele.
Mas claro que sei que o mesmo aconteceu comigo, e que sim, foi ele. É assim que acontece quando vc dá seu coração inteiro pra alguém e essa pessoa faz um pudim com ele e te dá os restos (desculpem a metáfora nojenta, tava vendo True Blood ontem e me afetou o cérebro), você acaba se tornando incapaz de sentir. Eu achava que não me importava mais, quando ontem me vi secretamente desejando que, se há justiça, ele perca ela tb, sua esposinha amada e perfeita. Percebi q me importo pq dói pensar q ele ama ela de um modo que nunca me amou...
E ao mesmo tempo, eu acho meio ridiculo pensar nisso pq, francamente, hj sei que nunca teria dado certo. Amor platônico é uma coisa muito prazerosa até q se torna real e vc vê q não é NADA doq vc imaginava. Pq oq ele queria eu nunca quis.... ou até quis, mas não bem assim. Eu achava q faria isso por ele, mas não, essa coisa de casinha no subúrbio, cerquinha branca e três filhos (outra figura de expressão, ele não tem nem ceca branca nem filhos... e acho q nem casa no subúrbio) nunca foi pra mim.
Tô falando tudo isso, claro, pq to de mau humor - acordei atrasada pra um dia que eu nem queria começar - mas não torna isso menos verdadeiro. Eu sei que não nasci pra ter um relacionamento normal, ou qualquer relacionamento amoroso, independente doq qualquer pessoa, incluindo meu psiquiatra diga. E ele não me convence, por uma simples razão, eu não posso contar a ele - nem a ngm, basicamente - exatamente o pq disso. Pq sério, não quero ser internada.
Não q as vezes não pareça uma boa idéia.
Mas né, eu sei q num vou ficar sozinha numa sala fechada pra sempre. Se fosse como nos desenhos animados - o resto da vida numa camisa de força numa sala acolchoada - era capaz de eu topar, sério.
Mas como não é assim, cá continuo, fingindo que to sozinha por opção e que não me incomodo, que sou uma pessoa normal, só um pouco excêntrica.
Claro que só eu sei oq se passa aqui dentro e não é bolinho, como dizem.
Ontem fiquei sabendo q um ex colega de trabalho tá namorando, e isso me chateou pq eu tinha uma crush nele (acho q já falei disso aqui). O q é ridículo, pq ele foi uma das pessoas q fez do meu segundo grau um inferno (o primeiro ano foi totalmente o ano do bullying pra mim, o ano em q fui carrie, e ele foi uma das pessoas que achava tudo muito engraçado e nem considerava aquilo bullying, pq se vc num é vítima, né, é só brincadeirinha. Aham, e aquele babaca do Rafa Bastos só faz piadinha. NUNCA tem graça quando vc é a vítima.) e aí eu acho q parte de mim só queria mostrar q eu podia fazer uma pessoa q me achava digna de piada gostar de mim, mas claro, não podia. E aí fico incomodada de saber q ele tem uma namorada, e q eu aqui continuo.... desse jeito. Nada disso contribui com meu humor.
Vejam, eu sei q se eu quisesse arrumar um namorado só por arrumar, ou pra provar que eu posso, eu sei q arrumaria, independente do meu peso ou da minha aparência (aka feiúra, mesmo), bastava um acting. E acreditem ou não, eu sou boa atriz. As pessoas até acreditam quando digo q tá tudo bem e to feliz. Claro q meu talento depende um pouco da vontade das pessoas de se enganarem, mas quem não quer se enganar hoje em dia? É mais fácil fingir q acredita que as pessoas estão bem doq admitir que elas não estão e ter q se preocupar com elas.
Isso ele tb me ensinou a fazer.
Então, claro q eu poderia arrumar um namorado, se me dedicasse a minha aparência, calasse mais a boca e fingisse alegria. Só q eu não quero. Fingir, eu digo. Eu odeio me maquiar pra tirar depois. Quero dizer, até gosto, mas isso acaba com a minha liberdade pra coçar os olhos ou qualquer coisa assim. Simplesmente nunca fui uma daminha educadinha q diz e faz oq querem q ela diga e faça, e não vou começar agora só pq os padrões da sociedade não aceitam q eu seja desequilibrada desse jeito.
E não é só isso tb. É q eu sei q não posso querer q alguém aceite as minhas loucuras, seria pedir demais de qualquer um.
Então eu fico como estou e me roendo por isso.

Eu ia escrever sobre meu mau humor, mas talvez essa seja a verdadeira razão para o meu mau humor, vai saber... além dos prazos e coisas, e estresses do dia-a-dia. E meu peso. Quando acho q não posso mais engordar, claro q engordo. Sempre dá pra engordar mais e não podemos esquecer disso.
Eu tenho visto muitas imagens e frases no tumblr da Eating Disorder Girl. Algumas eu reposto no meu tumblr. Tô fazendo propaganda pq na minha ausência aqui, quase todo dia eu passo por lá. É mais fácil clicar em reblog lá doq vir escrever. Eu amo escrever, mas ando cansada ate pra respirar, e respirar pra mim as vezes está abaixo de escrever na escala de prioridades.
No mais, tenho uma endoscopia marcada. Flores, lembrem-se disso: antes de recorrer a "amiga" Mia, lembrem-se que pior que enfiar o dedo/a escova na garganta, é sentir como se seu estômago estivesse sendo esfaqueado a qualquer coisa q vc come e por fim, ter um tubo enfiado goela abaixo pra constatar que seu estômago está ferido e vc tem q se entupir de remédios. A parte boa é q nunca mais vc pode comer porcaria, num é lindo? Quem sabe emagreça, no meio de toda a dor excruciante e agonia.
Me lembra aquela musica "Me and my friends do all together, circle purge will make it better, ruptured my esophagus (...)". It's all fun and games  til someone loses an eye. Or bruise a stomach.
Tá, deu minha cota de citações e referências em inglês q ngm entende. Chega por hoje.
Eu fico por aqui. E não vou me desculpar pela ausência pq como já disse, a ausência será uma constante, pelo menos até o fim do ano. Quem sabe normalize. Ou talvez não. Nunca se sabe então não prometo nada. Mas por enquanto, é um até mais. Saudades.

Bjs.

Stay Strong

3 comentários:

Anna Williams disse...

Anna Bunny :-) Estou com um medo danado de pesar e quando li o que você escreveu que sempre dá pra engordar mais, fiquei mais apavorada. Seu post todo me deu ''chills''. Eu as vezes acho que deveria tentar comprar um remédio para emagrecer dos mais fortes, simplesmente parar de pensar nos efeitos colaterais e emagrecer desesperadamente até desaparecer... Mas quando eu penso na minha filha e no meu marido eu desisto. Eu estou me sentindo meio perdida nos ultimos dias. Malho, malho, malho, mas não consigo parar de comer. Faco um jejum parcial de 17 horas e depois enfrento um prato de comida... by the way, eu preciso frequentar mais o tmblr. eu tenho uma conta, mas esqueco sempre... Adoro você e sinto sua falta quando você não aparece por aqui.

Juliet disse...

É a primeira vez que venho aqui e, embora eu não a conheça, deixo a seguinte mensagem: tudo depende de como você encara a situação. Está passando por um momento difícil? então tente tirar proveito disso da melhor forma possível. Lembre-se de que há males que vêm para o bem e o que não te mata, te fortalece (mais citações ;]).

kajira disse...

volte a postar...amo o que vc escreve