BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

Keep Going!

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Só mais um cadinho sobre ele

"He walks alway
The sun goes down
He takes the day, but I'm grown...."
(Não, não to citando Amy pq ela morreu, eu realmente adoro essa música)

Tava lendo o comentário da Anita agora e lembrei de uma frase q vi esses dias "Um dia vc vai encontrar a pessoa q vai te fazer entender pq nunca deu certo com mais ngm."
Eu não acredito mais. E não ligo, juro. Eu aceitei q dificilmente vou amar alguém assim de novo e se amar, não vou ser correspondida. Talvez seja por isso q não me desapego dele - pra não correr o risco de passar por isso tudo de novo.
Eu acho q uma coisa q me faz bem é escrever, mas ao mesmo tempo é dificil. Ando escrevendo um romance sobre uma garota q tem um amor obsessivo. A diferença entre nós duas é q ela não mede esforços em tirar as pessoas do caminho.
Não, não estou dizendo q mataria por ele (não mais). Essa não sou eu. De verdade, quero q ele seja feliz. O problema é q a felicidade dele e a minha não coexistem no mesmo universo, pelo q parece.
Eu queria começar um blog (outro?!) no meu perfil off pra escrever crônicas, até pensei num bom nome pra ele - e esqueci. Preciso aprender a anotar as coisas.
Pois é.
Meu problema com a escrita é q preciso de aprovação constante. Aqui eu recebo elogios pq nessa região da blogosfera me identifiquei com um grupo, mas é muito mais dificil fazer isso com um blog literário.
Sabe quem me dava aprovação constante noq eu escrevia?
Isso aí, acertaram, o R.
Ou X.
Ah, tanto faz como eu o chamo aqui, ele não lembra mais q eu existo, mesmo. Foi-se o tempo em q ele se importava o suficiente.
Pior é q não posso reclamar. Quando mais reclamo, mais angustiada fico - meu deus, ele tá feliz. Pq é tão dificil pensar "ok, ele tá bem sem mim, time to move on"? Eu já entendi, mas simplesmente não consigo aceitar. É ridiculo. Eu realmente to tentando, por menos q pareça, mais pelo bem dele q pelo meu, mas tá TENSO.
Ok, prometo deste ponto em diante parar de falar dele nesse blog (antes q perca todas as leitoras).
Só lhes digo: Ser borderline é uma merda.(Coloquei o link pq se eu for citar tudo esse texto fica imenso. Mas coisas como  "Criam situações idealizadas sem que o parceiro objeto do afeto muitas vezes nem tenha idéia de que o relacionamento era tão profundo assim..." parecem ter sido escritas pra mim)

Ok, de volta ao proposito do blog.
Eu quero comer pra caramba pq to nervosa com uma porção de coisas, mas não quero falhar agora. Nem agora nem nunca, mas vcs entenderam. Eu queria muito muito ser q nem aquela menina do undressed skeleton. Ela é saudável, mas é magra e bonita tb. Eu sei q os genes dela são abençoados, mas mesmo assim.
E ainda, recebi meu vale refeição essa semana, eu sempre faço a festa, mas quero tentar não fazer.
Queria acordar amanhã e minha vida não ser mais nada doq é hj. Não ser pobre, não ter goteiras em casa, não ter q trabalhar até tarde. Não sentir nada por ele. Não ter tão pouca habilidade social quanto charlie brown (acho q o charlie tem mais q eu, se duvidar). Não odiar meu corpo tanto - ou, se possível, ter um corpo absurdamente diferente.
Já cheguei a ter devaneios em q troco de corpo com "ela" (a esposa dele). Mas acho q ia acabar q nem nos filmes - eu ia querer voltar correndo pro meu. O conhecido é sempre mais fácil, por pior q seja. Oq eu queria de verdade era poder modificar o meu. Bom, é isso q to tentando, não? Por isso não posso desistir. Como disse em outro post, um dia quem sabe, se eu for magra o suficiente, ele sinta pelo menos um pouquinho minha falta.
É isso girls.

Stay strong

2 comentários:

Anita disse...

Oi querida!

Não se preocupe com o futuro.As coisas acontecem sem a necessidade de interferirmos nelas.Sim é o q chamo d o universo conspira a nosso favor.

Mais cedo ou mais tarde vc vai perceber o verdadeiro valor da vida.O amor não faz questão da beleza do ser amado.Ou então seria simples atração física e não amor.

O amor respeita, serve e comtempla o ser amado com gratidão.É a irresistível vontade de praticar a verdade.Jamais se encoleriza nem se desespera.Desejo de doar-se completamente sem nada pedir em troca.

Essas palavras só vão fazer sentido quando vc encontrar o verdadeiro amor.

Um beijo e felicidades ;)

Anna Williams disse...

Blogar foi a solucão perfeita para meu dilema: tentar publicar ou não tentar publicar algo? Na realidade, eu me satisfaco com as palavras ''publicadas'' aqui no mundo dos blogs. Eu escrevia e tinha o sonho de me tornar uma grande escritora e depois percebi que teria que lidar com muita rejeicão. Então agora escrevo por prazer e tento fazer o melhor que posso. A tua escrita é muito Virginia Woolf, eu me transporto junto com você para os mais íntimos pensamentos através da sua stream of consciousness. Isto não tem preco :-)