BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

Keep Going!

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Emptiness and Confessions

Ando tomada por uma infelicidade estranha. As coisas tem melhorado, até mesmo meu peso - apesar de perder cerca de 100g por dia, não passei de 57 na ultima semana, quase - semana que vem volto a ter psicólogo, na outra resolvo as pendências da faculdade e até mesmo minha situação profissional está melhor do que eu teria previsto. Eu deveria estar feliz ou pelo menos calma, se eu fosse uma pessoa normal.
Mas não sou uma pessoa normal.
Então pq será que eu me sinto tão infeliz?
Fico pensando no meu notebook - problemático q dizem q vai me custar 400 reais pra arrumar. E na faculdade, cuja pendência não resolvida me dá emdo do futuro. E no peso, claro. Hoje vi uma  menina tão magra que eu não conseguia parar de olhar. Pareci louca. Ou lésbica. O fato é: aquelas pernas e braços finos não me saem da cabeça. Pra eu fica magra daquele jeito, teria q ter, pelo menos, uns 35 kg.
Mas nem nos 40 eu consigo chegar!
Sinto vontade de chorar a toa, mas é complicado. Eu sinto uma tristeza branda, que quase não me toca. É difícil explicar porque o vazio é tão terrível. Pq é o vazio - o nada, a inexistência de qualquer coisa. Então não é triste ou angustiante, é nada.
Talvez seja isso que chamem de estar morta em vida. Se morrer é ir pra inexistência, eu sou uma morta que caminha.
Tentei não comer ontem, mas estava tão chateada, de repente, que acabei comendo demais (pra variar). Me cortei só por me cortar. Eu tinha dito a mim mesma que se me cortasse não comeria, mas me cortei depois. Pq? Pela estética, talvez? Sei lá. Só sei que não consegui ir dormir sem cortar a palavra CONTROL  no meu braço, exatamente como ela estava na minha mente.
Hoje, quando vinha pro trabalho, me ligaram da assistência me dizendo que o conserto do note sairia 400 reais e eu fiquei lá, sentada, olhando pra vitrine em frente. Acho que era de óculos. Comecei a ficar triste e nervosa, e fui me cortar de novo - em cima da palavra já cortada. Fiquei pensando em não vir trabalhar, mas não consigo ser irresponsável, nem quando eu preciso. Só o que queria era ir pra casa e dormir o dia todo. Mas não posso, não devo. Preciso ser responsável.
Pq, eu não sei.
Sonhei com o Ensino Médio. O que exatamente eu não sei, mas era ruim - envolvia o tipo de humilhação que era cotidiana pra mim, na época. E mais doq isso, mas não me lembro. Só sei que hj, quando o menino que estudou comigo na época e que hj trabalha aqui (ironias do destino sacana) chegou, eu fiquei olhando pra ele tanto tempo, mesmo com ele me encarando de volta, que ele deve ter achado que fiquei louca - ou afim dele. Eu fiquei com vontade de dizer um monte de coisas.
"Lembra como eu era mais magra?"
"Lembra como parecia que eu tinha vindo do lixão?"
"Lembra como eu usava roupas de menino que ganhei de caridade?"
"Lembra como vc me chamava de anti-cristo nos corredores, fazendo todo mundo rir menos eu?"

Sei lá. Não sei porque isso me incomoda agora, de repente, depois de uns 8 anos.
Credo, 8, já?

Tb tenho pensado muito no R. à toa, assim. Ok, "À toa" parece significar algo displicente. Não é displicente, é um saco, e é aterrador as vezes. É o único momento em que sinto algo - e geralmente é tristeza. As vezes acho que ainda o amo, depois me lembro que amo a imagem que tenho dele. É fácil amar alguém quando vc não tem que estar perto dessa pessoa, quando vc não lava as meias sujas dela nem escuta ela roncar. E sim, eu invejo a A. mesmo que essa seja a situação.
Fico o tempo todo pensando "Por que ela e não eu, por que ela e não eu?" como se fosse um mantra. Claro que eu sei a resposta, pq ela é melhor em tudo,  e eu sei, e se eu não quiser morrer sozinha vou ter que ser como ela. Só que eu sei tb que nunca vou conseguir. Dia desses vi uma imagem q qualquer dia posto aqui, com uma citação de um livro, dizendo que se não dá pra ser perfeita, tenho q tentar ser o mais próximo de perfeita que é possível: magra.
Tá, o texto tá perdendo a conexão.
Acontece que, afinal, eu admito. No fundo eu sempre quis que ele lesse meus blogs, q soubesse como me sinto. Só que saiu tudo as avessas. Pq eu tinha um tipo de sonho romântico em que, poir um acaso, ele estaria lá e veria meu blog por acaso e descobriria como eu me sinto e... sei lá oq eu esperava, que tudo ficasse muito bem. Só que nada saiu do jeito certo,  ele leu e achou que eu era maluca e que amava odiar ele. Ele entendeu tudo errado e saiu da minha vida.
Então, usando a máscara de Anna Bunny, eu joguei comigo mesma. Me convenci de que eu devia me esconder pra ele não me achar, como fizera antes. Claro que isso viria ao caso se eu quisesse falar mal da mulher dele, coisa que nunca mais consegui fazer, ainda que fosse tudo de brincadeira. "Maracujá de Gaveta". Não era pra ser ofensa. Não era pra ferrar tudo.
Mas a verdade é que, eu fiquei me escondendo como se não quisesse ser encontrada. E isso só aconteceria se ele procurasse por mim, só que ele não vai, ele não lembra que eu existo nem qualquer coisa relacionada a mim. Eu não entendo como as pessoas saem umas das vidas das outras como se nem tivessem passado por elas. Eu não entendo como posso não fazer diferença nenhuma pra ele se ele faz tanta diferença pra mim.
Pode não ser bem assim, pode não ser o que parece, mas é isso que eu sinto. Sinto como se ele não ligasse a mínima pra mim.
Sinto como se eu fosse um grande monte de nada pra ele e pro mundo.
E me sinto meio idiota pq a verdade é que eu queria que ele se importasse a ponto de achar o link do meu blog e ler, pq eu queria que ele se importasse, exatamente como quis desde o início. Sinto falta dele brigando comigo, essa é a verdade. De ele me pedir pra me cuidar. Era bom sentir que ele se importava, e eu fiz por onde perder isso tb. Ele desistiu como todo mundo.
Uns tempos atrás ele disse pra eu parar de dizer isso, que não era verdade. Mas oq mais eu posso pensar? Não o recrimino, é só um fato: ele, como todo mundo, percebeu que tinha que parar de perder tempo com uma pessoa tão perdida e demente como eu. Foi viver a própria vida e esqueceu, como todos fazem, e quem sou eu para tentar segurá-los quando querem ir.
No final todos vão, pq se cansam, e eu fico. Eu sempre fico no mesmo ponto onde me deixaram. Esperando ser salva, sabendo que isso nunca vai acontecer.
Eu sinto falta dele.
Sinto falta, acho de algo que nunca esteve lá. Alguém que me amasse incondicionalmente exatamente como eu sou.

A sensação de estar destacada não passa. Mas o pior é ver que ngm enxerga que eu preciso de ajuda. Ngm parece entender ou querer saber. Os cortes no meu braço gritam, e eu á não me preocupo em mostrar porque... honestamente, eu sei que ngm liga além de mim.

8 comentários:

Anna Williams disse...

As vezes eu sinto a sua angústia ao longo do seu post. Fico imaginando como será que você diz que as pessoas ao seu redor não percebem que você não está bem. Eu não sei se conseguiria esconder meus sentimentos. Eu choro facilmente e não tenho controle algum. Quando você fala do que está na sua cabeca e da sua percepcão de si mesma eu fico imaginando se é só você que se vê desta forma. Gostaria muito de que nada do que você diz sobre as pessoas ao seu redor não fossem verdade. Queria que fosse apenas a sua forma de vê-las. Espero que você esteja errada e que as pessoas liguem SIM para você e para como você se sente. Há um tempo atrás você postou uma foto sua e escreveu um longo post direcionado a ''ele''. LEmbro que você falava que via a cidade dele no seu mapinha e eu ficava torcendo para que alguma coisa acontecesse para que você se sentisse melhor em relacão a ''ele''. Mas as vezes eu acho que você está acostumada a amá-lo e por isto não consegue se imaginar sem amá-lo. Faz sentido? Eu talvez nem devesse comentar, mas como disse antes: me sinto muito próxima a você quando leio seus posts.

Bia - disse...

Não sei exatamente o que dizer. Talvez porque eu não tenha as palavras certas, talvez porque, em muitos trechos, parece que a autora sou eu.
Mas eu não podia deixar de vir aqui. E dizer que não importa se nunca nos falamos antes, que vc me aceitou no orkut há pouco tempo e ainda não consegui pensar num recado legal pra escrever, não importa se vc me conheça ou não e muito menos se achará um exagero da minha parte. MAS EU ME PREOCUPO.
Sim, eu me preocupo muito, pq eu me vejo aí. Não é questão de TA, nada disso. Eu nem tenho, pra falar a verdade. É uma questão muito mais profunda, que me faz desejar que ninguém se sinta assim.
Anna Bunny(?), não importa o que aconteça, acho que vc pode se consolar em saber que sim, há pessoas que se importam muito.

Big Kisses, girls ♥♥♥

P.S.: Vou lá no orkut tentar escrever alguma coisa decente pra vc (y) =D

Mary Jane disse...

Oi... nossa, fiquei super comovida com as coisas que você escreveu. Sei exatamente como dói amar sem ser amada. Mas, sabe, se não foi é porque não era pra ser. Acredito que certas coisas acontecem pra nos fazer crescer tanto física como emocionalmente. Você é especial, acredite. O fato de você se sentir tão sozinha não quer dizer que ninguém se importe com você, talvez precise se achar primeiro e reconhecer o valor que tem. Precisamos nos amar antes de tudo para poder dar e receber amor. E é esse o grande desafio: encontrar nossa verdadeira beleza, nossa liberdade, nossa alegria de viver. O mundo muda quando a gente muda, não esqueça disso.

Cristal* disse...

"Eu não entendo como as pessoas saem umas das vidas das outras como se nem tivessem passado por elas." O mesmo que eu deveria dizer, sinto assim, mesmo que parece que avancei com a minha vida e em um novo namoro, as marcas passadas não querem passar.
Além disso não acho que és impossível de encontrar alguém que te ame, apenas talvez te isoles demais, sai um pouco, vive a vida e cuida das poucas pessoas ao teu lado.
Bjinho

Lola disse...

Ai eu tb ando assim.
Só que eu não fico com vontade de chorar - já vou logo chorando mesmo! Todo mundo me acha sensível demais...E por aqui todos acham que sou louca,por querer emagrecer,dizem que vou acabar doente.E ainda assim o meu amigo(q tem a situação parecida com o R)aceitou apostar comigo pra me ajudar a perder os kgs q faltam,mas ele é totalmente contra.
Olha,entra no msn qualquer dia.
Sei que pode ser dificil pra vc,mas eu prefiro conversar lá.
Apesar do seu pessoal não te dar muita atenção,vc sabe que pode sempre contar comigo né?
Gosto muito de vc'
BeejoO'

Butterfly Blue disse...

Ow querida.....entendo sua dor perfeitamente....me sinto perdida e muito cansada as vezes....vontade de ficar em casa e nem ir trabalhar......
Mas tb não consigo.
Espero que vc melhore e essa depressão passe logo...
Grande beijo...

last of the americam girl. disse...

oi,é estranho ,pois essa é quase a mesma angustia que eu sinto tdos os dias quando eu acordo, mas o fato é que voçe tem que ter uma meta, um objetivo só poe enquanto , para se distrair, bem é assim que eu venho vivendo há um bom tempo...me distraindo...dele.

LOVE disse...

amore... sinto que compartilhamos de uma angustia igual... por alguns motivos diferentes... não sei o que dizer a vc... alias não sei o que dizer a mim mesma... então... so posso desejar força para vc sair desta situação, e coragem de lutar por um futuro que vc pode construir como vc quiser. beijos