BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

Keep Going!

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Ahhhh num morri

Credo, mais de uma semana sem postar, ugh. To ficando maluca com tantas coisas pra fazer, principalmente pq tenho um sério problema de déficit de atenção, então não consigo focar nos meus trabalhos e faze-los, como deveria: eu começo, paro, vejo um video, faço mais uma parte, vou jogar miss bimbo, faço, paro...
Vcs já devem ter percebido isso: eu posto em horário de trabalho pq não consigo ficar cinco minutos inteiros concentrada na mesma tarefa.
(Exclua-se aí joguinhos em flash, filmes - bons-  e livros - bons. São as poucas coisas que pegam minha atenção total, além dos meus devaneios)
Enfim, o caso é que o maldito plano de aula (maldito, não sei pq eu tive a idéia de fazer licenciatura. Mas tb, se não fosse assim, no bacharelado a essa altura estaria maldizendo minha monografia) está com a entrega adiada para dia 06/12. Quem acha que eu vou passar o próximo fim de semana em cima de  plano de aula se engana - passei os últimos dois e cancelei duas vezes com uma amiga. E não era sobre bater perna. Íamos ver Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 1 e somos fãs, com orgulho, crescemos com os livros e vcs devem imaginar o quanto queremos ver esses filmes. [se estiver com preguiça de ler, pause aqui...]
Minha história com Harry Potter, aliás, merece menção: eu lia livros infantis até então. Aos 13 anos, mais ou menos, comecei a ler HP e me apaixonei. Por livros infantis entenda-se: de Pedro Bandeira à Maria Heloísa Penteado. São bons autores, claro, mas são infantis. Pedro Bandeira ainda serve pra adolescentes, mas só pq adolescentes não são fãs de leitura. Dê um "A Droga da Obediência" para um garoto de 14 anos e ele se dará por satisfeito. Mas eu tinha tido contato com outros livros, claro. Eu fiz minha primeira carteirinha de biblioteca aos 10 anos, quando abriu uma biblioteca à quinze minutos de casa e minha mãe se dispôs a me levar lá. Essa é uma das coisas que me faz pensar na minha mãe com gosto: ela foi quem me incentivou. Havia aprendido a ler com 04 anos mas só então eu podia ir lá e escolher o livro que quisesse. Depois, na biblioteca da escola, vez por outra eu pegava um livro que julgava parecer bom (sim, julgando o livro pela capa, que horror). Li "Clarissa" de Érico Veríssimo aos 11 anos e vcs podem imaginar, não tive a experiência total do livro. Não que não tivesse capacidade, mas na minha mente o livro parecia meio bobo. Faltava experiência ou tempo, eu acho.
Enfim, de volta a Harry Potter: por mais que tivesse tido contato com livros mais adultos, minha sensibilidade pra literatura ainda era meio bruta. Então eu lia os infantis e infanto-juvenis, e reli A Marca de Uma Lágrima dez mil vezes, acho, pq a personagem principal era tão depressiva quanto eu, ou quase. Por mais que amasse livros, eu não tinha encontrado um que me desse a combinação perfeita: que fosse inocente sem subestimar minha capacidade, que fosse gostoso de ler mas não bobo, que fosse divertido e fantasioso mas tivesse sensibilidade e realidade. Aí caiu an minha mão uma revista que minha mãe estava lendo - da biblioteca - falando sobre o mundo mágico de Rowling. No minuto em que minha professora trouxe a caixa de livros pra que escolhessemos, minha amiga - melhor na época, mas ainda amioga hoje - viu primeiro. Então na hora da educação física ela me disse "Peguei um tal de 'Harry Potter e a Câmara Secreta'... parece bem legal" e eu quase tive uma síncope. Do minuto que o livro passou das mãos dela pras minhas até hoje, minha visão de leitura e do papel da literatura na vida das pessoas mudou completamente.
Os filmes, obviamente, não chegam nem perto do poder exercido pelos livros, mas afinal, HP é HP e é quase uma missão ir ao cinema. Ver alguém interpretando as pessoas e ações que são tão reais pra mim em tinta e papel quanto algo pode ser no mundo "real", dá uma emoção diferente da maioria dos filmes. Outra coisa que ouvi, é que esse filme, diferente dos anteriores, tem uma preocupação maior em agradar os fãs de verdade e não só as pessoas q veem os filmes como qualquer outra peça de entretenimento. [... e volte aqui.]
Enfim, esse texto enorme pra dizer que eu deixei de ver um filme que me importa muito pra fazer um trabalho que acabou nem sendo visto hoje.
Então, ao longo dessa semana tenho de me virar pra fazer o plano de aula+unidade temática a ser trabalhada, que constituem o trabalho final dessa matéria, na qual PRECISO ser aprovada pra poder me formar no final do ano que vem. Hoje tenho de ir assistir uma aula naquela escola onde talvez eu trabalhe, e vou voltar tarde pra casa. Amanhã tenho que dar um jeito de fazer of trabalhos que preciso entregar na quarta e depois ainda os que preciso entregar na quinta (são os piores então é bom me preparar amanhã). Na quarta, como vcs devem inferir, eu tenho aula, ams na quinta é só entrega de trabalho. Na sexta tenho uma aula deslocada e no sábado só deus sabe. No fds farei os trabalhos q tiver que fazer (na medida do possivel) e na segunda é a ultima entrega. Na quarta da semana q vem tenho q ir fazer uma "auto avaliação da disciplina", o que significa que a professora quer se livrar de dar prova final pra gente, e então, provavelmente, estarei livre, até a prova final de literatura brasileira ( que eu não odeio, afinal, mas odeio essa matéria), e a prova provavelmente será entre os dias 13 e 17... aí to livre. AH, MEU DEUS, AÍ TO LIVRE!
"E a dieta, Bunny?".
Esse é um dos motivos de eu ter falado do meu schedule aqui, além de memoriza-lo, claro.(E além de estar beating around the bush pq é isso que eu faço). Pq eu só vou recomeçar a fazer dieta de verdade depois que acabar esse auê desse semestre, não tenho como recomeçar antes pq eu só comecei a descambar tudo por causa das loucuras do fim de semestre. Deadlines cada vez menores e número cada vez maior de trabalhos são iguais a? Exatamente, Bunny ficando cada vez mais gorda (mais um pouco e fazem uma Cassoulet de mim - haha. Tá, foi sem graça.). Estou variando entre 55 e 57 em geral, mas nos ultimos dias tem sido entre 57 e 58, mesmo. Antes de me dizerem que não to gorda, que to magra ou que "eu queria ter seu peso", lembrem-se que um T.A., por principio, é algo que está na nossa mente. Não é o peso real, mas como nos vemos e como isso se reflete na nossa relação com a comida, então sim, eu acho que estou obesa, mesmo que não ache ngm com peso maior que o meu obesa tb. Meus 58kg parecem 150 pra mim.
Enfim, depois de muita enrolação, beijo na bunda e até segunda (ou não).
Amo os comentários de vcs, e me perdoem por comentar tão pouco, que a barra tá braba pro meu lado aqui.
Bjos and stay strong.

PS1: Cassoulet é um prato francês que originalmente se faz com carne de coelho. As variações incluem pato e cordeiro, e já vi artigos dizendo que vai tudo junto. Mas eu não tenho certeza pq nunca comi e nem poretendo comer coelhinhos.
PS2: Uso as palavras "real" e "realidade" entre aspas pq acredito que a realidade é subjetiva. Pelo menos foi oq disse aquele filósofo que esqueci o nome.
PS3: Eu sabia que mais dia, menos dia, eu usava essa imagem! hehe

3 comentários:

Lola disse...

Oiiee
Eu tb comecei a ler HP aos 13.É mara !!
E aprendi a ler com 5 anos hahshahahaha
Vc curte os contos de Edgar Allan Poe?? E poemas brasileiros ?
Talvez vc já tenha postado sobre isso,mas enfim ...
Eu achei o filme bom,as reliquias da morte..melhor que o cálice de fogo,que foi o livro que mais gostei depois do Prisioneiro de Azkaban.

BeejoOo'

Śřţª Đ' disse...

meeww, esse déficit de atenção eh serio, conheço 1 pessoa q tem, mas eh pior, ela perde toda a atenção qdo a gente começa a falar c/ ela, mtoo chatoo! se isso te atrapalhar consulte ajuda!
bjoks:** boa noite..

quero ser uma thispo. disse...

ola...meu filho não consegue se concentrar em nada que esta fazendo no momento em que esta executando seja la o que for
sera que ele etm a mesma coisa
como é isso
onde é diagnosticado
estou ficando preocupada ja.