BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

Keep Going!

sábado, 1 de maio de 2010

Here I am, over again...

Não, já vi que não adianta. Achar q eu consigo ou q sou capaz. Mesmo quando era mais magra, eu lembro, eu não conseguia fazer NF como vcs. Eu era sempre a que mais comia na blogosfera.
Fuck.
Então, simplesmente, como veio a força, veio a fraqueza. De uns tempos pra cá, a tristeza e a raiva foram dando lugar à apatia, e a aceitação. De que eu sou gorda e feia e burra e além de tudo fraca demais pra mudar isso.
Eu sei oq vcs vão falar nos comentários. Não falem. Pq eu sinto que as pessoas ficam com pena de mim e nem pena eu mereço. Parece q as pessoas se sentem na obrigação de me dizer que estou errada e não sou nada disso, mas eu sei que sou e não quero mais ficar acreditando e tendo esperanças, pq aí me decepciono e sinto dor de novo. Acabei percebendo q a apatia é bem útil e não abrirei mão dela por enquanto.
Eu sei que está tudo errado. A primeira coisa q aconteceu q não devia ter acontecido foi eu ter nascido. Eu sempre fui a filha doente, sempre dando trabalho. Minha mãe me ensinou desde cedo que se dar valor é defeito, vc nunca pode ser orgulhosa, nunca tenha orgulho do que faz, pq vc poderia ter feito melhor.
E daí que vc sabe ler com seis anos melhor que crianças de oito? Devia estar preocupada com a letra que usa pra escrever, é horrível.
"Mãe, olha que bonito o desenho que eu fiz!"
"Credo, Bunny, deixe de ser orgulhosa, é muito feio ser convencida."
Eu tinha três ou quatro anos, mas nunca esqueci dessa cena.
Nunca seria o suficiente, era o que ela estava me dizendo.
O problema, vejam, é que venho tentando ser a melhor, ser perfeita. Até que eu esbarrei nele.
Claro que, muito antes, já haviam me dito quão ruim eu era. Eu já sabia. As crianças me chamando de gorda na escola, de CDF, tendo q fugir das meninas grandes e as pessoas rindo de mim por eu ser peixinho da professora. Os poucos amigos q eu tinha sumindo, pq eles queriam ser cool, oq eu definitivamente não era, as meninas arrumando namoradinhos e eu sozinha, pq os meninos diziam na minha cara q eu era uma baleia e um trubufu e que ngm nunca ia querer fica comigo.
Então, sim, eu já sabia.
Mas quando conheci ele, eu queria ele tanto! Eu amava, de verdade. Eu estava ficando doente de verdade, mas ele parecia ser capaz de ver além disso. Ele parecia ser capaz de entender e suportar, e era óbvio q ele só me amava como irmã, mas já era alguma coisa, não?
Teve um tempo q até achei q poderíamos ficar juntos, e ele arranjou uma namorada. Quis dizer a mim mesma q ele tinha medo de me amar, mas parei de me enganar a esse respeito há tempos. Não é que ele não queira me amar pq tem medo, ele simplesmente não consegue, como todo o resto.
E claro, tem o fato de que eu estraguei tudo. Sempre acaba acontecendo e não posso recriminá-lo por ter se afastado, por ter tomado partido dela e das dores dela. Foi culpa minha anyways. Já é milagre que ele ainda me ame como irmã e eu deveria ser grata.
Mas a coisa é que nunca tinha desejado tanto, me esforçado tanto, e no final acabei estragando tudo como sempre. Foi uma prova definitiva que, À época, eu não quis ver.
Mas esse meu novo fracasso - o fato de que não importa oq eu faça, não consigo me manter com menos de 1000kcal e quase sem exercícios, abriu uma velha ferida que eu vinha tentando não ver. Eu sou um fracasso.
E tem a faculdade - que de pura burrice, só vou poder terminar no fim do ano que vem. Tenho um ensaio de 5 páginas pra terça e um seminário sobre um autor americano pra semana que vem, mas eu não consigo fazer. Não pq falte tempo ou internet, pq eu daria um jeito. Mas pq eu sou burra. Eu não consigo ler e entender e interpretar, só por isso. eu leio e leio e leio e é como se eu não soubesse falar inglês. Mas eu sei, quando leio blogs ou comics. Pq meu inglês informal e até meu inglês chulo vai bem, obrigada. Mas na hora do inglês formal ou do inglês acadêmico, me fodo. Pq afinal nem eu sei dizer oq tinha na cabeça quando pensei q podia ficar no meio dos acadêmicos.
Mas se fosse pra viver de contar dirty jokes eu tava bem.
Eu sou uma dirty joke, afinal.

O que me consola é que finalmente descobri quando e como eu posso me matar. E eu não falaria isso a ngm, mas falo aqui pelo mesmo motivo que me levou a postar hoje - pq eu sei que só aqui posso ser sincera. Só aqui não preciso fingir nenhum respeito próprio - preciso de uma máscara pra isso, mas afinal, eu posso, Enfim, a coisa é que descobri quando e como. Só me falta o dinheiro, mas tem coisas que preciso ajeitar até lá.
Nem estou dizendo "eu vou fazer isso", até pq, ainda não sei se deixarei de ser covarde. Eu sei que é o melhor a fazer, até pelo bem das pessoas que não terão de me aturar, e pro meu bem tb, já que vou ficar livre de todas as poressões e de mim mesma (não, não creio mais em outra vida e se houver, não acredito q tenha um deus sacana do outro lado q vai me largar sofrendo), mas ainda estou covarde. Do que não sei. A dor eu sei que aguento, mas continuo me sentindo culpada pelos meus familiares. Só me falta por na cabeça q eles estão melhor sem mim.
Desculpem pelo post/blog depressivo. Nem recomendo que percam seu tempo lendo, mas eu me sinto bem pondo tudo isso pra fora aqui. Nem no meu diário poso confiar pq ele pode ser encontrado pela minha famíla... não q eu acho q alguém vai ligar. Eu sou só um desperdício de espaço que paga as contas, e muito mal.
Coloquei a mudança da Kelly Clarkson de uns tempos pra cá, mas pelo menos ela é uma gorda com talento e dinheiro. Eu num tenho nem uma coisa nem outra pra conmpensar.
Eu realmente me sinto o pior dos seres humanos.

6 comentários:

Roxy disse...

Há...
Sei que o que irei dizer, de nada ajudará --'
Mas eu tbm ando me sentindo um lixo de uns tempos para cá, e resolvi desistir do blog por um tempo.

Eu não tenho diário, mas tenho um caderno onde inveno estórias e coloco meus sentimentos. Ou seja, eu conto sobre meus sentimentos inventando estórias e personagens =/

Tbm me sinto um peso para minha família e acho que sou uma gorda que nunca poderei mudar...

De qualquer maneira, só queria que você sobesse que não está sózinha =)

E gosto de voc~e e espero poder ver um próximo post seu.

Fique bem.



Kisses, Roxy. ♥

Anna Williams disse...

Se você quiser ajuda com seu ensaio, me passe o tema direitinho que eu posso te dar umas idéias. Eu sou formada em Letras Inglês e tenho mestrado em Educacão em Lingua Inglesa, posso te ajudar se você quiser. Já fiz isto por muitas pessoas e tenho um grande prazer. Meu email é safirawilliams@yahoo.com e se você quiser uma ajuda eu estou á disposicão. Quanto ás outras questões que você levanta no seu post eu não vou dizer nada, afinal sei o quanto é chato a gente escrever um post de desabafo para falar do que está sentindo e vir uma pessoa e dizer: ''Ah, querida, você vai emagrecer. Você consegue!'' quando na verdade a nossa dor e nossos problemas vão tão além de perder alguns quilinhos. Meu pai e minha avó falavam assim: ''Você é preta e tem que ser a melhor. Não adianta ficar em segundo lugar, tem que ser primeiro senão é o mesmo que nada.'' Então é isso. Se quiser ajuda me fale, mas se achar melhor não, tudo bem. Não ficarei chateada.

Lady Psychosis disse...

Oi querida.
Não vou dizer nada... até porque se palavras resolvessem alguma coisa, eu mesma já estaria bem faz tempo. Você estaria bem. Todas nós estariamos bem.

Quando eu lembro da época do colégio e tals... Nem fico triste. Sinto ódio mesmo.
Me fizeram de idiota tantas vezes e tantas vezes eu fiquei quieta. Isso me faz ferver de ódio.
... Por isso aprendi a ser desbocada O_o

Affe... Acho que meu comentário não vai ajudar muito... eu também estou péssima hoje =/

Beijinhos, ma darling!
Boa semana =)

Cassie disse...

Eu estava passando por alguns blog e encontrei o seu.

Primeiramente quero dizer que li todo o seu post e que, apesar de saber que o meu comentário provavelmente não fará alguma diferença (É, eu sei. Porque quando foi a minha vez nada conseguiu me impedir. É como uma droga, você fica entorpecida e nada mais faz a diferença. pff) mas eu não posso simplesmente ignorar alguém que está passando algo semelhante ao que eu passei.

Minha história é quase parecida com a sua: sempre a loser, a defeituosa, nunca capaz de fazer nada certo porque foi o que sempre me disseram.

E é aí que você chega ao fundo do poço. E quer saber a verdade? Lá dentro não possui absolutamente NADA!

Pff, quem me dera algumas palavras resolvessem tudo, neahh?!

Após as tentativas de suicídio (é, tentativaS. Porque nem pra se matar a coisa aqui serve) eu parei e disse a mim mesma: Eu não vou mais ser covarde, não ver ter mais auto piedade e vou passar por cima de todos que já puseram os seus pés em mim. Eu não vou ser como eles, nunca.

Só porque você é tratada como lixo, não quer dizer que deva agir como tal.

Está deprimida? Grite, chore e o melhor: trate o seu "inimigo" com o maiar educação. Pode ter certeza não existe vingança pior que isso.

Bem, isso foi meio livro de auto-ajuda, mas na maioria das vezes eles estão corretos.

Espero ler mais coisas por aqui...

Bjos'

Marcy! disse...

"Minha mãe me ensinou desde cedo que se dar valor é defeito, vc nunca pode ser orgulhosa, nunca tenha orgulho do que faz, pq vc poderia ter feito melhor."
E você parece ter aprendido direitinho, captou bem isso.Se tudo o que os pais ensinam os filhos pegassem assim como tu pegou isso pra ti, viveríamos em um mundo entre santos e demônios.

E se o suicídio é coragem, inverteram o dicionário.

Lollipop disse...

Eu estava a gostar do que estava a ler. As tua palavras sinceras bateram de frente no meu coração e eu consegui perceber tudo aquilo que te ia na alma.
Mas só tu podes mudar a tua realidade. Não é frase feita, é verdade. Se tentaste e não conseguiste, talvez não tenha sido por não ser suficiente, mas porque não tentaste da maneira correcta...

Quanto à ultima parte do post, eu não terminei de ler. Eu entendo as pessoas que vêm a morte como a única solução, eu já me senti assim, mas pior que ser covarde para se matar é não ter coragem para continuar a lutar.
LOVE