BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

Keep Going!

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Confessions


"I feel like I'm desappearing
Getting smaller everyday
But I look at the mirror
And I'm bigger in every ways"

Eu realmente confiro o geomap todo dia procurando a cidade dele. Há algo de doente, me dizendo que ele se preocupa ainda, que era tudo verdade. Que eu preciso saber, que eu fico aqui me descabelando pq eles moram juntos, e blablabla, e sempre com esse aperto no coração pq sou uma recalcada, mas ele estaria, na verdade, lá, lendo tudo isso e pensando: "droga, ela não muda. O que mais eu posso fazer?" e se preocupando e tudo, e que o distanciamento não é desprezo, mas medo de me machucar; que eu estaria na verdade sendo só "mada", enquanto ele me ama demais pra me machucar, que ele se preocupa, sempre vai se preocupar...
How sick, eu sei.
É por isso que nesses dias, enquanto faço crescer meu esforço com o peso, eu tento me convencer de fazer o que tem de ser feito.
C'mon, girl, é só um cara... com quem, aliás, vc nunca teve nada. Nunca teria. What's the matter, é só excluir.
Não, seria a morte de nada, só da ilusão que eu criei. Afinal, quem garante que passei os ultimos quase três anos amando ele de verdade? Eu nunca sequer o vi PESSOALMENTE (fica a dica. Quem fala "o seu ex" não sabe da missa a metade. Ele é no máximo meu ex amigo, se muito). Eu não posso garantir que não passei três anos amando a ideia que eu montei dele.
Isso sim, é um fato. Eu não posso ter certeza de nada.
Mas isso não torna nada mais fácil.
Outra confissão: sou mesmo um fracasso. Oh, what a new, ha.
Minha garganta está começando a incomodar, parece queimada. A mia, no entanto parece mais fácil a medida que meu corpo fica mais deteriorado. Contei que perderei mais um dente? Um pedaço de um dente caiu e o que restou dói, então creio que terei de tirar de uma vez. Nem quero imaginar quanto custa a protese. As mãos ficam cada vez mais tempo vermelhas, mas é mais fácil do que usar a escova, e mais rápido.
Comendo menos, graças a Deus, conseguindo agora segurar a fome, e não correr desesperada pra comida cada vez que sinto o estomago vazio (ou a alma, como se o estomago fosse caminho). Mas eu tenho que aprender a lidar. Já que, ao comer, parece que joguei uma bomba no meu estomago, me sinto MUITO mal e acabo por miar de todo modo.
Então, cá estou eu, quase quatro da manhã, depois de esfregar na cara da minha mãe q ela não tem nada com meus cortes (ja que nunca pude contar com ela, espero que ela não dê uma de hipocrita agora). Ouvindo todas as musicas sobre ana e mia que consegui baixar. Lendo blogs, postando, tudo pra aplacar a frustração de que a PORRA DA BALANÇA NÃO MUDA. Sério que cheguei a achar que tava quebrada, mas me pesei fora de casa e foi pior, então não sei o que acontece com essa droga de metabolismo que eu tenho.

Ai, não sei mais o que faço, for real.

Meu problema com meu emprego (sim, eu não estou feliz com ele desde o primeiro dia) é que é tudo que sempre condenei (já ouviram dizer que "a língua é o chicote do cú"?) pq ser vendedora é algo que eu nunca quis. Eu sempre queria mais, e agora não me sinto capaz de nada. Desde que perdi a vaga de editora pra uma garota mais bonita, mais magra e mais inteligente, bem mais inteligente (sem mencionar mais carismática) estou realmente me perguntando onde eu estava na cabeça quando achei que merecia mais da vida. Claro que talvez fosse só preguiça. A ideia de trabalhar menos e ganhar mais sempre foi de atrair mentes de baixo QI como a minha.
(Pra constar: nunca fiz um teste de QI de verdade. Morro de medo do resultado).

Eeeeeeeeeeeeenfim, eu só quero que vcs saibam que não estou reclamando nem me lamentando nem nada. Eu sempre soube no que estava me metendo - em relação a tudo. Sei que a culpa não é dele de eu ter um coração que se parte fácil, sei que estou ferrando minha saúde com a mia - além de ser um sinal de fraqueza minha pura incapacidade de não atacar tudo que aparece na minha frente e seja comestível - sei que eu não posso reclamar de um emprego que vai pagar minhas contas, quando tem tanta gente que não tem nem o emprego que merece. Eu tenho o bastante, e afinal trabalhar como uma formiga me ajuda a não pensar a maior parte do dia.

Mas eu queria só saber como o horror se infiltra em mim. Como eu ainda tenho sentimento pra chorar olhando no espelho, pra me cortar e pra me encolher como uma bola nos cantos da livraria toda vez q vejo um casal feliz e penso em outro, que é tudo que eu nunca terei.
Aquele poderia sim ter sido o meu futuro, se eu não tivesse fodido com tudo.

E se eu não fosse gorda.
(Ela é magra. Não bonita, mas magra e feliz. Como eu nunca serei, e sei que isso fez toda a diferença. Quem vai me querer ao seu lado, quando pode ter alguém que sorri em vez de se lamentar e se destruir a vida toda, o tempo todo?)

"Don't ever let them see you cheat
Don't ever let them see you bleed
Don't ever let them shake your hand
Don't ever let them believe that scam"

Enfim. Quatro e meia da manhã e eu aqui, divagando.
Amo vcs a lot. Vcs são a luz que me guia depois que toda a luz foi embora. Não sei se eu aguentaria continuar sem o blog.

Beijos.

2 comentários:

Safire Williams disse...

Eu li seu post e minhas emocões oscilaram entre altos e baixos... Eu me identifiquei com você em alguns momentos e em outros fiquei tentando te entender e não consegui, mas ainda assim só estou passando e deixando um comentário para dizer que estou aqui de alguma forma acompanhando sua jornada. Eu detesto quando as pessoas escrevem ''merda'' nos meus comentários e eu tento não fazer o mesmo, mas as vezes eu acabo por ''put my foot in my mouth''. Só quero dar meu apoio. Estou aqui:-)Eu vivo olhando o geomap procurando a cidade de uma pessoa...sabe quantas vezes encontrei? 1 e mesmo assim porque eu pedi que ele fôsse no meu site...Um dia te conto tudo.

Cristal* disse...

Amor, li tudo e sinto tanto vez essa angústia, essa incapacidade e corri atrás de ilusões e desilusões que sofri demais. O pior é que a ideia fixa de felicidade e perfeição nos persegue e vendo a vida que temos e compararmos aquilo que temos ao que queremos lava ao dilema. Eu corri atrás da pessoa em quem mais ilusões tive até chegar a confiar em alguém essa dor e angústia toda e essa pessoa me amar pela confiança que lhe dei, sou feliz nesse ponto mas não se compara com a ideia fixa de felicidade que esta na minha cabeça. Não é aquilo que quero que vivo, mas vivo, e tento ao máximo não fazer sofrer quem me ama mais que eu o amo.
Quero que a mia melhore que encontrar coragem de fechar o passado, a que eu nunca consigo fechar as portas, ele diz demais vezes que não mereço o que tenho, infelizmente.
Estou aqui para que precisares.
bjoka